Dietas

A beleza depende dos olhos que a veem e do coração que a sente. Não se define por medidas corporais. Mas hoje em dia a cultura globalizada impinge certos padrões comportamentais que dinamizam o mercado multimilionário das dietas.

Ler em PDF: Dietas

SOUSA GALITO, Maria (2017). “Dietas”. CI-CPRI, Artigo de Opinião, N.º 37, Março, p. 1

Política e Sociedade – 3 Pontos em Análise

SOUSA GALITO, Maria (2017). “Política e Sociedade – 3 Pontos em Análise”. CI-CPRI, Artigo de Opinião, N.º 36, Março, pp. 1-2.

Ler em PDF: Politica-e-Sociedade

Num Estado de Direito Democrático a cidadania tem de ser ativa e madura para que o sistema seja saudável e satisfaça as necessidades dos seus eleitores; e os designados para cargos públicos devem cumprir com as suas responsabilidades e, tanto quanto possível, executar o programa de governo se desejarem ser reeleitos e não serem castigados por conduta indevida.

Atas/Artigos Externos (2)

Livros/Artigos de Investigação Externos (1)

Livros

  • 2014. LOPES, Carlos e SANGREMAN, Carlos e SOUSA GALITO, Maria (2014). A Diáspora Portuguesa em Angola (2002/2012). Lisboa: Fundação Portugal África. ISBN: 978-989-96473-2-9

Artigos de Livros

Artigos em Revistas de Circulação Internacional

Eutanásia?

O país possui elevados índices de suicídio, de depressão e de consumo de antidepressivos. É num país com estas características e com outras prioridades que se quer despenalizar a eutanásia? Os riscos são grandes. Admitindo que cada qual tem o direito à sua opinião, nesta matéria, leva-se em consideração que legislar é uma questão de interesse nacional; que este tema é fraturante e demasiado sensível para ser empurrado por lóbis, modas ou motivações pessoais. O debate público é indispensável. Por princípio, a lei deve sempre proteger os mais fracos e não pode colocá-los em perigo. A opção deve ser aquela que produz menos efeitos negativos para a população no seu todo.

Ler em PDF: Eutanasia

SOUSA GALITO, Maria (2017). Eutanásia? CI-CPRI, Artigo de Opinião, N.º 34, Fevereiro, pp. 1-2.

 

 

Populismo

populismo

Can you handle the truth? Nos dias de hoje,por muito que custe admiti- nenhum cidadão da República é eleito sem ser minimamente populista.

Ler PDF: Populismo

SOUSA GALITO, Maria (2017). Populismo. CI-CPRI, Artigo de Opinião, N.º 33, Fevereiro, p. 1.

As elites querem viver em Democracia ou em Oligarquia?

crowd brexit

O governo da elite chama-se Oligarquia, não é Democracia. Se o povo é esperto quando vota no que a elite quer e estúpido quando escolhe outra solução, então essa massa crítica talvez desejasse viver noutro regime político.   

Ler em PDF: oligarquia-democracia

SOUSA GALITO, Maria (2016). As elites querem viver em Democracia ou em Oligarquia? CI-CPRI, Artigo de Opinião, N.º 32, Novembro 9, p. 1.

Paradiplomacia

paradiplomacia

Ler em PDF: Paradiplomacia

O artigo de investigação propõe uma pequena abordagem ao conceito de paradiplomacia num contexto de enfraquecimento do Estado-Nação, de globalização e de maior integração dos países em blocos regionais, mormente no caso da União Europeia (UE).

O primeiro capítulo testa as seguintes hipóteses: 1) quando um país investe menos em diplomacia e mais em paradiplomacia de regiões ou cidades, acelera o processo de integração no seio de um bloco regional; 2) ao fazê-lo, pode deixar de ter meios para continuar a funcionar enquanto Estado-Nação, contribuindo para o enfraquecimento deste modelo específico de Estado; 3) a paradiplomacia é uma das consequências da mudança de paradigma no sistema tradicional das relações internacionais que entretanto se tornou mais complexo.

O segundo capítulo estuda o conceito de paradiplomacia. Avalia alguns tipos de paradiplomacia e contextualiza-os na temática em análise.

Palavras-chave: paradiplomacia, diplomacia, UE, regiões, cidades.

SOUSA GALITO, Maria (2015). “Paradiplomacia”. CI-CPRI, AI, N.º 23, Julho, pp. 1-9.

Emigração Portuguesa em Angola

emigraçao

Emigração Portuguesa em Angola

Ler o artigo em PDF: Emigraçao-Portuguesa-Angola

Este artigo de investigação propõe uma análise quantitativa e qualitativa sobre a emigração portuguesa para Angola nos últimos quinze anos, mais concretamente desde o fim da guerra civil em Angola (2002/2015).

No âmbito deste tema, o primeiro capítulo analisa estatísticas do último Censo realizado em Portugal (2011), bem como dados do Pordata (2015), do INE (2011) e do Observatório da Emigração/ Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (2015).

Um segundo capítulo foi redigido sobre a perceção dos portugueses em Angola. Oferece um resumo sobre a informação facultada por cerca de cem pessoas num trabalho de campo realizado durante dois meses e meio não consecutivos em 2013, por cinco províncias angolanas: Luanda, Cabinda, Benguela, Huíla e Huambo.

O texto que aqui se apresenta visa interpretar da forma mais neutra possível as estatísticas disponíveis e expõe a opinião dos entrevistados evitando, tanto quanto possível, emitir parecer sobre os assuntos em debate, conjugando apenas a informação recolhida.

Palavras-chave: Emigração, Portugal, Angola

SOUSA GALITO, Maria (2015). “Emigração Portuguesa em Angola”. CI-CPRI, AI, N.º 22, Junho, pp. 1-13.